jusbrasil.com.br
3 de Abril de 2020
    Adicione tópicos

    Nulidade No Auto De Infração

    ContratoRecurso Blog, Advogado
    Publicado por ContratoRecurso Blog
    há 2 meses
    Nulidade No Auto De Infração.docx
    Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

    Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

    AO ILMO. SENHOR PRESIDENTE DA JARI DO ESTADO DO CEARÁ.

    Eu, XXXXXXXXXXXXX, RG nº xxxxxxx, CPF nº XXXXXXX, CNH nº 04198340915XXXXXXX-CE, residente à Rua XXXXXXXXXXXXXX Nº XXX , CEP: XXXXXXXX na cidade de Juazeiro do Norte- CE; venho perante Vossa Senhoria, baseado na Lei nº 9.503 de 23/09/97, interpor recurso contra aplicação de penalidade por suposto infração de trânsito, conforme notificação em anexo. De acordo com a referida notificação de nºxxxxxxx (em anexo), o veículo ModeloFORD/FIESTA SEDAN FLEX, PLACA: LIX-5275 LIX-5275 LIX-5275 LIX-5275 LIX-5275 LIX-5275 LIX-5275 LIX-5275 LIX-5275 LIX-5275 xxx-7232LIX-5275 LIX-5275 CE, supostamente cometeu a infração tipificada no art. 239 do CTB .

    EM PRELIMINAR PROCESSUAL ADMINISTRATIVO SOLICITO A NULIDADE NO AUTO DE INFRAÇÃO, PELOS SEGUINTES FUNDAMENTOS LEGAIS:

    1) Autuação nº xxxxx (cópia em anexo) é nula haja vista que violou o Parágrafo único, do art. 281 do CTB que determina:

    “Art. 281. A autoridade de trânsito, na esfera da competência estabelecida neste Código e dentro de sua circunscrição, julgará a consistência do auto de infração e aplicará a penalidade cabível.

    2) Inúmeras são as irregularidades que ensejam a insubsistências do AIT nº 11329777, em questão haja vista que houve INOBSERVÂNCIA ÀS FORMALIDADES EXIGIDAS PARA SUA LAVRATURA.

    3) O Art. 280 do CTB determina quais sejam as informações necessárias que devem constar para formalidade da lavratura da autuação que são as seguintes:

    “I- tipificação da infração;

    II- local, data e hora do cometimento da infração;

    III- caracteres da placa de identificação do veículo, sua marca e espécie, e outros elementos julgados necessários à sua identificação;

    IV- o prontuário do condutor, sempre que possível;

    V- identificação do órgão ou entidade e da autoridade ou agente autuador ou equipamento que comprovar a infração;

    VI- assinatura do infrator, valendo esta como notificação do cometimento da infração.”

    4) Esse Artigo foi regulamentado pela RESOLUÇÃO Nº 01 de 23/01/1998 DO CONTRAN, à qual estabelece que no Auto de Infração devem constar o mínimo de informações requeridas para sua lavratura, em seu ANEXO I, determina a referida Resolução que o Padrão de Informações Mínimas a ser utilizado para confecção de modelo de Auto é o seguinte:

    Bloco 1- IDENTIFICAÇÃO DA AUTUAÇÃO:

    Código do Órgão Autuador e Identificação do Auto de Infração.

    Bloco 2- IDENTIFICAÇÃO DO VEÍCULO:

    UF (Unidade da Federação); Placa e Município.

    Bloco 3- IDENTIFICAÇÃO DO CONDUTOR:

    Nome; nº do Registro da CNH (Carteira Nacional de Habilitação) ou da permissão

    para Dirigir; UF e CPF.

    Bloco 4- IDENTIFICAÇÃO DO INFRATOR:

    Nome; CPF ou CGC.

    Bloco5- IDENTIFICAÇÃO DO LOCAL E COMETIMENTO DE INFRAÇÕES:

    Local da Infração; Data; Hora e Código do Município.

    Bloco 6- TIPIFICAÇÃO DA INFRAÇÃO: Código da Infração; Equipamento ou Instrumento de Aferição Utilizado; Medição Realizada e Limite Permitido

    5) Logo, da análise do AIT em questão conclui-se que a lavratura do Auto de Infração não obedeceu as formalidades exigidas pela Resolução nº 01 do CONTRAN, conforme faz prova cópia do AIT anexa, pois que:

    a) A descrição do local do cometimento da infração não obedeceu ao que determina o Bloco 5, ANEXO I, RESOLUÇÃO Nº 01 DO CONTRAN, uma vez que FALTA NO AIT O CÓDIGO DO MUNICIPIO;

    b) Não há a assinatura do Infrator nem do condutor do veículo, conforme prevêem os Blocos 3 e 4, ANEXO I, RESOLUÇÃO Nº 01 DO CONTRAN;

    CONTRAN.

    c) Ora, resta evidenciado que o AIT em questão É NULO DE PLENO DIREITO e não está apto à gerar efeitos como ato administrativo perfeito e acabado haja vista a não observância às formalidades exigida para sua lavratura, neste sentido leciona EDUARDO ANTONIO MAGGIO o que, MAXIMA VENIA, se transcreve:

    “Portanto, a tipificação da infração e o preenchimento do respectivo Auto, devidamente correto, tudo em conformidade com as normas e exigências legais acima mencionadas e que estão em plena vigência e que revogaram as anteriores (vide art. 6º da Res. Nº 01/98- CONTRAN), devem ser rigorosamente cumpridas e obedecidas, pois o não atendimento àquelas determinações legais será também motivo que justifica a interposição de recurso contra a autuação que estiver em desacordo, tendo em vista o que estabelece o artigo 281, parágrafo único, inciso I, do Código de Trânsito Brasileiro.” MAGGIO, EDURADO ANTONIO in Manual de Infrações e Multas de Trânsito e seus Recursos, 2ª ed. , Ed. Jurista, pp 122 e 123, 2002/SP

    Assim, requer e espera o acolhimento das preliminares para que se arquive o AIT julgando-o insubsistente, conforme determina o parágrafo único, inciso I , Art. 281 do CTB, já referido.

    DO PEDIDO

    Ante o exposto, a ora recorrente vem respeitosamente a presença de V. Senhoria, a fim de requerer seja relevado a atitude da recorrente, e via de conseqüência, se digne de determinar o cancelamento dos Autos de Infração epigrafado e a conseqüente revogação dos pontos de meu prontuário como medida da mais lídima JUSTIÇA.

    Pelas considerações tecidas, está cabalmente comprovado que as supostas infrações de trânsito não foram validamente aferidas, Portanto, o ato é absolutamente irregular e insubsistente, na forma do artigo 281, parágrafo único, inciso I, do Código de Trânsito Brasileiro.

    Diante de tudo que se expôs, é dispensável quaisquer argumentações de mérito para defesa do ora Recorrente, restando apenas ser cumprida a Lei vigente, por parte do (s) egrégio (s) julgador (es).

    Pede e espera deferimento de todo o ora requerido.

    'EX POSITIS', fica requerido:

    a) a exclusão do nome do ora Recorrente dos registros relativos aos Autos de Infração de Trânsito relacionados e comentados;

    b) O cancelamento da autuação em questão

    Juazeiro do Norte – CE xx de maio de 2009.

    _____________________________________________

    XXXXXXXXXXXXXXXXXXX

    https://modelo.legal/nulidade-no-auto-de-infracao/

    0 Comentários

    Faça um comentário construtivo para esse documento.

    Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)